domingo, 15 de julho de 2012

Creme de cogumelos com massa folhada

A ideia é aquecer a casa e o corpo nesse frio. Por aqui, na falta de companhia, eu invento coisas pro fim de semana passar mais rápido. Sempre funciona. A filha agora já está na idade de trazer o namorado pro jantar, o que diminui a solitude e dá uma (falsa) impressão de mesa cheia. Já é ponto positivo. Fico imaginando que logo ela vai crescer ainda mais e ter a própria mesa. Eu, que não tenho grandes companhias além dela, ficarei só... sem outros filhos, apenas só. E isso tem que ser bom. Farei com que seja. Muitas mulheres vivem assim e são felizes, com seus bingos, tricôs e clubes de mães. Um chinelo de pano pro começo do dia, um livro pra ler depois do almoço, um caminho de praia pra seguir no final da tarde. Estou na estrada certa. Falta pouco. Meu maior sonho: publicar um livro. Não tenho mais grandes fantasias sobre a vida. Tenho a mim. E isso é tão verdadeiramente nobre que eu quase me basto. Basta.
(Essa foto é da segunda tentativa, com uma outra massa bastante conhecida no mercado, alguns dias depois de postar a receita. Notem que folhou muito bem!) 


O creme de cogumelos nasceu de uma vontade: de comer cogumelos. Eu trocaria carne vermelha por cogumelos. Mas isso não diz muito. Eu trocaria carne vermelha por várias outras coisas das quais gosto menos que cogumelos... e mais que carne vermelha. Berinjela, palmito, alcachofra... qualquer legume ou verdura grelhada. Mas cogumelo seria um troca justa, na minha visão. Cogumelos recheados, grelhados, salteados na manteiga, no molho de soja... de qualquer jeito, em qualquer ocasião.




Lembro da primeira vez que experimentei creme de cogumelos. Foi como entrada, em um restaurante fora do Brasil. Estava uma delícia. Desde então, é uma das minhas entradas preferidas. Nem sempre é fácil de achar um realmente gostoso. E ontem eu resolvi testar. Pesquisei várias receitas, misturei duas delas. A ideia era que fosse realmente um creme, daí o blog da Cozinha Pequena me ensinou uma técnica mais original pro prato: deixar o creme de cogumelo com cara de cogumelo, cobrindo o ramequim com massa folhada (a massa cresce e dá o formato de um cogumelo ao ramequim). Então, lá vai a mistura das duas receitas, que ficou uma gostosura e eu recomendo:

Ingredientes para 5 pessoas

400g de cogumelos frescos, fatiados;
2 cebolas picadas;
1 taça de vinho tinto de boa qualidade;
2 colheres de manteiga;
2 colheres de azeite;
1 lata de creme de leite fresco;
salsinha a gosto;
pimenta-do-reino;
1 tablete de caldo de carne;
queijo parmesão;
1 gema (para pincelar);
massa folhada (comprei uma marca que não folhou muito bem, mas foi a que achei no supermercado aqui perto de casa, então eu recomendo escolher uma marca de boa qualidade, para que seu "cogumelo" fique como o da primeira foto, quando usei uma marca conhecida de massa folhada congelada).


Modo de preparo

Em uma frigideira, adicione a manteiga e o azeite, deixe derreter e coloque a cebola para dourar. Acrescente os cogumelos e, quando estiverem um pouco cozidos, coloque o vinho e o caldo de carne. Deixe cozinhar em fogo brando por 15 minutos. Por último, a salsinha picada. Retire uma parte dos cogumelos (para enfeitar as tigelinhas) e bata todo o resto no liquidificador com o creme de leite. Volte ao fogo, em outra panela, sem deixar ferver. Reserve.














Corte a massa folhada meio centímetro maior que a boca dos ramequins, para poder cobri-los. Coloque o creme em cada ramequim, os cogumelos que você separou anteriormente e rale um pouco de queijo em cada um. Cubra com a massa, apertando as laterais para que firmem na borda (não é necessário passar água para colar). Pincele com a gema batida e leve ao forno por 10 minutos, para a massa crescer e folhar. 



Sirva ainda quente. E para comer, basta quebrar a casquinha...




A todos, bem... bon appétit!

Nenhum comentário: