sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Promessa é dívida!



Um amigo, algum tempo atrás, cobrou-me aqui no blog uma dívida antiga que eu tinha com ele: falou sobre o dia em que fiz coxinha de macaxeira (ou mandioca ou aipim, como queiram) lá em casa. A gente tinha um grupo de estudo na época do 2º grau (hoje, Ensino Médio) e toda semana nos reuníamos para resolver exercícios e trocar conhecimento. Eram encontros saudáveis na copa lá de casa, que duravam a tarde inteira e muitas vezes alcançavam o chegar da noite... assim, garantíamos boas notas e podíamos ajudar os amigos que estavam em dificuldade em alguma matéria (e muitas vezes eu era a socorrida em Matemática ou Física hehehehe). Então, para a tarde passar mais gostosa, a gente sempre comia alguma coisa e não eram raras as ocasiões em que abríamos aqueles sacos horrendos de salgadinho, que até hoje a gente chama de "pipoca de isopor", quando falamos sobre aqueles encontros! Pois bem, num desses dias, eu inventei de fazer a tal coxinha de macaxeira... e lembro bem que foi uma tarde em que não estudamos. Primeiro, porque deu muuuuito trabalho! Depois, porque os que estavam presentes gostaram tanto que, cada vez que acabava a rodada de coxinha frita, eles queriam enrolar mais massa e voltar pro fogão! Naquela tarde, esse meu amigo não esteve presente, por algum motivo que jamais lembraríamos agora... e até hoje estou devendo as benditas coxinhas pra ele! Então, Erick, meu amigo hoje cientista da Computação, morador de Brasília e casado com uma linda pernambucana (é isso?), aí vai a receita das famosas coxinhas. Enjoy!

Coxinhas de macaxeira

Ingredientes:
1 kg de macaxeira;
1 kg de charque (ou carne de sol/ frescal);
400g de farinha de trigo;
cheiro verde;
1 cebola picada;
sal a gosto;
um fio de azeite;
1/2 kg de farinha de rosca;
óleo para fritar;
toalhinhas de papel.

Modo de fazer:
Primeiramente, você irá cozinhar a macaxeira com sal em panela de pressão até ela desmanchar. Em seguida, espere esfriar um pouco e bata no liquidificador junto com um pouco da água do cozimento, para ajudar a bater. Vá acrescentando a farinha de trigo aos poucos com o liquidificador ligado, até que fique uma massa muito pesada - com certeza sobrará farinha de trigo nessa etapa. Tempere com o cheiro verde; leve ao fogo brando, e mexa sem parar. Vá acrescentando aos poucos a farinha de trigo que sobrou, até que fique muito pesado para você mexer, então a massa irá desgrudar do fundo da panela (como um brigadeiro). É hora de desligar. Deixe esfriar totalmente.

Enquanto isso, vamos preparar o recheio. Corte a carne de charque em cubos grandes e afervente-a 3 vezes para retirar o sal (o procedimento será o mesmo para a carne de sol ou frescal). Em seguida, processe-a no liquidificador para desfiá-la e leve a uma frigideira com cebola, o fio de azeite e, quando ela estiver frita, tempere com cheiro verde de sua preferência.

Agora, é hora de fazer as coxinhas: primeiro, faça uma bolinha com um pouco da massa e fure-a bem no meio, onde irá colocar o recheio (cuidado para não fazer bolinhas muito grandes, pois a ideia é que seja um aperitivo. Logo, as coxinhas devem ser muito delicadas). Depois, modele-a no formato de uma coxinha. Quando todas estiverem prontas, passea-as em água gelada e, em seguida, na farinha de rosca.


Coloque o óleo para esquentar e apenas quando ele estiver bem quente, comece a fritá-las, colocando-as em seguida em toalhinhas de papel para absorver o excesso de óleo.

Sirva como petiscos, acompanhados de molho de pimenta, catchup ou molho tártaro.

OBS: há variações para a receita. Por exemplo, acrescentar à carne desfiada um pote de requeijão e misturar bem antes de rechear as coxinhas. Ou ainda trocar a carne de charque ou sol por peito de frango. Neste caso, cozinha-se o peito com bastante tempero e depois desfia bastante.

A todos, bon appétit!

2 comentários:

headphone disse...

Ah, olhaí as coxinhas. Faltei no dia mais produtivo daquele grupo de estudos, até hoje me arrependo. Qualquer dia desses vou testar a receita, mas diz aí, se quiser fazer no forno, quais as instruções?
Beijo!

Um de nós. disse...

Olha, nunca testei no forno, mas deve dar certo (só tem o perigo da massa desmanchar quando esquentar, se vc não empanar). Não tem aqueles nuggets congelados que podem ser levados ao forno? O procedimento é o mesmo: realiza todas as etapas do preparo e coloca numa travessa, no forno pré-aquecido. Se der certo, me avisa!!!! Bj.