sábado, 23 de abril de 2011

Caldo verde


Hoje eu estava aqui pensando: "como é que a gente nunca postou a receita do caldo verde aqui?". Três anos de blog e esse prato, que pra gente é tão cotidiano, ainda não está entre as nossas receitas virtuais?! Como assim? Na minha época de faculdade, eu era a cozinheira oficial do caldo verde, nas sextas-feiras após a aula, lá em casa. As quatro cabeças que andavam comigo (Marília, Erbênia, Antonio Claudio e Marcílio) seguiam até o Alto Branco (bairro onde até hoje meus pais ainda moram - e tem esse nome porque, em dias de neblina, como o bairro fica no alto da cidade, vê-se apenas uma ou outra torre de edifício despontando nas brumas da Serra da Borborema. A cidade inteira lá embaixo, coberta de névoa, coisa mais linda) e era lá, na casa dos meus pais, que a gente se apossava da cozinha e eu fazia o caldo verde. Meu pai sempre chegava com a cerveja!
Quando vim morar em Floripa e conheci J., descobri que ele também era o fazedor oficial de caldo verde para os padeiros, como é conhecida a turma dos barbudos que andava com ele tocando terror aqui na Ilha! Por que padeiros? Bem, vou deixar pra ele mesmo contar um dia... o fato é que juntamos as receitas. Cada um tinha seu modo de fazer o caldo verde e essa que vos apresento agora é a união que resultou num caldo verde muuuito bom mesmo!
Aí vai o passo-a-passo:

Ingredientes para 4 pessoas:


2 molhos de couve mineira picadinha;
4 batatas cozidas (com casca);
1 linguiça calabresa, cortada em cubinhos;
1 linguiça portuguesa, cortada em cubos um pouco maiores;
1 pedaço de mais ou menos 200g de bacon, cortado em cubinhos;
1/2 pimenta vermelha de sua preferência;
alho a gosto;
2 cebolas médias picadas;
2 folhas de louro;
1 pitada generosa de sementes de erva-doce;
salsinha e cebolinha;
1 cálice de cachaça;
pimenta-do-reino;
azeite;
sal (se precisar).

Modo de fazer:

Em uma panela funda, coloque o azeite e o bacon para fritar. Em seguida, as linguiças e , na sequência, quando já estiverem bem fritas, a cachaça para deglaçar. Depois, junte a cebola e, por último, o alho.

Quando estiverem dourados, coloque as folhas de louro e a erva-doce. Água quente, até cobrir e deixa fazer o caldo.



Enquanto isso, coloque as batatas bem lavadas para cozinhar em água, com casca e tudo. Quando elas estiverem cozidas, coloque em água fria, para interromper o cozimento, descasque-as e reserve uma delas. Amasse as demais e coloque no caldo, para engrossar. Em seguida, pegue a água do cozimento das batatas e, no liquidificador, bata a água com uma parte da couve mineira (isso garante que o caldo vá ficar mais verde e não tenha "verde" apenas no nome).



Quando o caldo engrossar, coloque os ingredientes verdes (salsinha, cebolinha e o restante da couve), a batata que você reservou anteriormente, picada em cubos, e a pimenta vermelha picadinha, sem a semente (lembre-se que o mais ardido das pimentas são as sementes). Desligue em seguida.
Sirva com torradinhas. Aqui em casa, a gente gosta de colocar em canecões e ir pra frente da tv, principalmente no inverno, naqueles dias beeeeem frios, que só dá vontade de ver filme alternativo no Telecine Cult.

A todos, bon appétit!

Um comentário:

Geisa Mariana disse...

Q MARRAVILHAAAA! Ai vizinha...nao posso deixar de visitar o teu blog...sempre!!! Tudo muito gostosooooo...