segunda-feira, 24 de novembro de 2008

"Não tinha teto, não tinha nada"... mas não era engraçado!


(esta foto, tiramos da janela do quarto da Carolzinha... se derem zoom, vão ver o que estamos monitorando, enquanto estamos presos aqui em cima: aquele muro está caindo... e a casa dele tb! É só uma questão de tempo... e ver as pessoas descerem o morro com colchões na cabeça é o que mais machuca, o que mais desespera, o que mais aflige quem nada pode fazer para AJUDAR)

Aos poucos, a água vai baixando... e o que fica, além da lama, é a tristeza de ver os estragos, as perdas, o sofrimento... fica o medo, a incerteza. Ficam as preces diárias.

2 comentários:

mariajoao disse...

flor, e aí? como andam as coisas?

Um de nós. disse...

Oi, Mariazinha linda!
Por aqui, tudo do mesmo jeito... esse barranco aí da foto ainda não caiu, mas as casas ao menos foram interditadas e, há quem diga, a rua também... vejo muita gente andando por lá, isso me deixa nervosa! As pessoas não têm muita noção do iminente perigo! Beijos.