sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Where you lead

E quem sabe que o título deste post é, na verdade, o de uma canção de Carole King que faz parte de uma trilha sonora de muito sucesso, já sabe do que se trata: do antigo seriado, ainda hoje exibido na Warner, Gilmore Girls... é uma historinha que para muitos pode parecer boba, bem do tipinho "feito para mulherzinha", mas definitivamente tem muito a ver comigo... o eixo principal da narrativa criada por Amy Sherman-Palladino é a vida de Lorelai, uma mulher que muito cedo teve que tomar grandes decisões na vida, como (coincidências à parte) ser mãe aos 17 anos e sair da casa dos pais, membros da elite norte-americana. O primeiro episódio da série já retrata a vida de mãe e filha num momento crucial: Rory (a filha) é super inteligente e precisa preparar-se numa boa escola para conseguir entrar em Harvard, sonho de ambas, sempre alimentado por Lorelai.
Para o mundo, Gilmore Girls foi um sucesso por ter conseguido ficar 7 anos em cartaz... para mim, é uma escola que nos ensina a educar os filhos! Já vi milhares e milhares de vezes alguns episódios, mas não consigo controlar o choro quando imagino-me vivendo os dramas de Lorelai... Rory faz opções, algumas que a mãe não pode concordar, mas em todas elas, o desejo da filha é sempre respeitado acima de tudo! Uma mulher pouco compreendida, extremamente criativa (as coincidências não param por aí) e com fôlego para enfrentar a cova dos leões todos os dias!
O mais legal da série, sem dúvida, são as referências à cultura (tanto a clássica quanto a inútil): Lorelai e Rory são enciclopédias do mundo moderno, recheadas de toques vintage!!!! Vivem numa pacata cidade dos EUA (Stars Hollow) e convivem diariamente com as excentricidades de seus habitantes, fazendo do cotidiano uma aventura de dar inveja àqueles que estão sempre achando que a vida é uma depressão!
Mas, o que me fez tocar nesse assunto hoje (antes que vocês se cansem) foi o episódio da temporada que está reprisando aqui no Brasil (6ª), na qual Lorelai descobre que seu noivo, Luke, tem uma filha de seus 12 anos e nunca mencionou isso para ela. Num de seus inteligentíssimos diálogos com Rory, ela diz: "a menina é mais inteligente do que você! Oh, Deus! O que as gerações futuras guardam pra gente???"... e eu lembrei que minha filha está, neste momento, participando de uma competição de robótica e tentou me explicar (inutilmente) como ela monta e programa peças que saem andando a fazendo "coisas" que eu pensava que apenas os humanos pudessem fazer (ok, o fato de eu ser casada com um engenheiro mecatrônico não muda nada disso, porque estamos falando de minha filha, o ser mais inteligente da Terra, na minha materna opinião)... então, Lorelai, quer dizer que meus futuros filhos já nascerão falando? Fica a indagação, como uma reflexão para o fim-de-semana! Senhores, aconselho a humanidade a assistir a Gilmore Girls, porque ainda há tempo de nos prepararmos para o que virá!

A todos, Buenas noches! (a propósito, a minha única crítica ao seriado é a comida!!!! Assistam e descubram o porquê).
E, se quiserem ouvir a música e se emocionar com as cenas...
http://www.youtube.com/watch?v=R7KjKm80yFA&feature=related

Nenhum comentário: