quinta-feira, 28 de agosto de 2008

"Quem não pode Nova York, vai de Madureira"

Não sei quem conhece o hit do Baleiro (salve, salve!), sucesso no espetáculo A ópera infame, que diz: "Se não tem água Perrier, eu não vou me aperrear, se tiver o que comer não precisa caviar... Se não tem Empório Armani, vou na Creuza, costureira do terceiro andar"... pois bem, há um tempo foi época da pesca da tainha pelos mares do sul... então, não adianta pedir bacalhau, que o defumado do momento pelas bandas do Vale do Itajaí é mesmo a boa e velha Taineth, a tainha Margareth... esse é o nome da receita de salada de tainha defumada e azeitona que nós inventamos! Não tem segredo: é alface americana, a tainha desfiada, azeitona grega, tomate e a indispensável cebola! J., que sempre dispensa a tainha, independente do lugar e da ocasião, não é de rejeitar a defumada com um bom vinho branco numa noite de verão... principalmente porque isso é privilégio de quem mora em Blumenau mesmo (o senhor que a confecciona, a faz em casa, sob encomenda, apenas para conhecidos)!
Então, em homenagem à Margareth (nossa salada), fica aqui um pouco de mpb para os amigos (acesse o site, entre no link Juke Box e escolha o cd O coração do homem-bomba vol.I e selecione a música-tema deste post: "vai de madureira" - o legal da Globalização é que, ou o mercado fonográfico cede ou a boa música morre hehehehe... todos os cds do Baleiro podem ser ouvidos gratuitamente no site dele, aproveitem!):
http://www2.uol.com.br/zecabaleiro/

Bon appétit!mba chegar ao fim

Nenhum comentário: