sexta-feira, 9 de maio de 2008

Un restó poco tradicional...

No portão, você jura que é uma casa aconchegante. Ao entrar, será recebido por uma morena muito bonita, vestida em cores de África. Espiando o salão, verá que os graçons têm cortes de cabelos moderníssimos e fazem o estilo "clubber" que deixaria muito emo morrendo de inveja! E, se resolver ficar, certamente este lugar será seu point nas próximas visitas à cidade, depois que experimentar a comida e visualizar a beleza dos pratos, que lhe são apresentados num cardápio simples e original. Resumindo, o ponto de encontro do momento para o almoço perfeito dos empresários, amigos à toa, namoradinhos, amantes secretos e turistas, como nós, na Bs As das grandes opções, é aqui, ó:


Coincidentemente, também situado na Calle Gorriti (nº5870), em Palermo Soho, o Olsen é a grande idéia para se abrir um restaurante de qualidade. O cardápio muda diariamente, mas a cada dia vai te oferecer apenas duas opções para um bom almoço: você escolhe a sua entrada, prato principal e sobremesa, além de ter direito a uma taça de vinho ou uma caneca de chope alemão, tudo pela bagatela de 29 pesos por pessoa!!!!

Eu, que não sou boba nem nada, fui logo para a truta à amênodas, com uma salada verde e creme de cebola (que era um espetáculo). J. optou pelo que devia ser meu pedido, se não estivesse sustentando (com estilo e boa vontade) aquele fatídico regime: batatas al murro (apesar do nome grotesco, é um dos meus jeitos preferidos de comer a iguaria. É assim: cozinha-se bastante as batatas inglesas - dê preferência àquelas da casquinha cor-de-rosa - depois, com casca e tudo (no caso dos patologicamente corretos), esmurre-as para que se quebrem e, só assim, frite-as em óleo de canola ou girassol - não pelo preço na prateleira dos supermercados, mas porque fazem realmente menos mal à saúde). Bem, voltando ao pedido do desposado, confiram nas fotos abaixo a beleza da salada de beterrabas com dill e o toque "trailler do Bokão" do prato, quando foi servida a carne dentro de um pão, parecendo sanduíche de tele-entrega! Tudo para que o conforto e a descontração sejam o carro-chefe da casa!!!!! Um espetáculo de originalidade e surpresas para o cliente!







Sem contar que estes pratos, no estilo bandejão chic de universidade, deu vontade de ter em casa... e eu ainda vou procurar para aquisição (porque, como uma boa geminiana, adoro cismar com as coisas)!!!! Ah, detalhe importante é que o barman deste lugar te OBRIGA a provar um drink, porque ele fica ali, no cantinho, e os copos vão saindo com uma beleza inigualável... que nem tive coragem de pedir el postre... deixei pra fechar a visita ao Olsen com chave de ouro... e tasquei meu pedido (mais um sonho adolescente realizado, confesso). De sobremesa, senhoras e senhores, eis que lá estava ele:

o primeiro dry martini a gente nunca esquece...

Acho que, por causa desta "sobremesa" excêntrica, J. deve estar rindo de mim até agora... até porque, meus caros, isto bateu forte e eu saí risonha, risonha do lugar e até falei castellano no caminho do hotel hehehehe!!!!! Mas, acho que ele gostou, porque estava louco pra trazer, do free shop, uma garrafinha de gim e preparar mais disso aí!!!!

E, pra fechar o post de hoje, não posso deixar de fora um elogio soberbo ao local: chegamos faltando 5 min pra fechar a cozinha e, nem por isso, levamos um "não" ríspido sobre nossos pedidos, como aconteceu em outros lugares da cidade, pelo adiantado da hora! Há balcões, como o de uma certa cervejaria famosa de San Telmo, que não fazem o menor esforço para atender bem o turista e não se preocupam se ele possa vir a escrever no blog de viagem que foi muito-mal-tratado-sim-e-não-volta-mais-lá-nem-por-cerveja-grátis!!!! Ademais, pra quem mora na cidade do chope, o que é uma canequinha de San Telmo perto de honradas taças de vinho deliciosamente servido no Olsen, em Palermo?

Deixo maiores delongas a cargo de J., que certamente fará questão de complementar estes comentários... a todos (e por hoje), bon appétit!

K.

Nenhum comentário: