quinta-feira, 22 de maio de 2008

Thames 878



Se você não é o que os paraibanos chamam de "local", dificilmente você vai achar este lugar. Sem indicações em guias, sem letreiro na porta ou qualquer sinal de casa noturna, pela tranqüilidade da rua onde está localizado, o Ocho7Ocho, na calle Thames, é um esconderijo guardado a sete chaves pelos hermanos: uma balada que acontece num loft, a portas fechadas (há que tocar a campainha para o segurança decidir se deixa - ou não deixa - você entrar). Lá dentro, paredes de pedra, sofás confortáveis, uma carta de vinhos que - dizem - vale a pena pagar o (baixo) preço! Nós, como estávamos mesmo afim de nos divertir como dois adolescentes bobos, optamos pelos drinks do barman: J. com seu (argh!) Mojito destruidor e eu, com meu segundo Dry Martini da viagem hehehehe!!!! Foi um momento muito especial, porque, mesmo ouvindo um som metálico demais para meus ouvidos, tivemos nossa primeira conversa de casados (aquela onde detalhes-tão-pequenos-de-nós-dois são relembrados... e não é que nos emocionamos ao ver que as nossas escolhas, sobre nós, foram sempre as mais acertadas, fazendo da nossa história um livrinho muito especial?! É mesmo muito bom poder dividir tudo isso com vocês, de alguma forma, porque é uma maneira de não guardarmos os lindos detalhes em gavetas de naftalina)... é isso aí, meus caros, mais um pedacinho bem explorado da cidade... à moda hermana! Delícia de tim-tim, não? Ah, como descobrimos o Thames 878? Lembram do garçom gente boa de quem falei no post anterior?
Besos...
K.

Nenhum comentário: