sábado, 3 de maio de 2008

SIMMMMMMMMMMMMMMM!!!








Há quem diga que ele disse "oui" na hora do "sim", há quem tenha a achado nervosa e segurando a gargalhada, há quem jure que a cerimônia tenha atrasado por culpa da noiva e há ainda aqueles que tenham reclamado de uma ou outra coisinha... no entanto, meus amigos, para eles há que se dar a mão à palmatória: nada nunca foi tão deliciosamente planejado para que ficasse a cara dos dois! Sim, ele teve seus momentos de fidalguia; sim, ela tomou um ou outro copo de água de melissa para segurar o tremelique das pernas finas; sim, ela também jurou que não atrasaria e precisou que a maquiadora fizesse chá de capim cidreira para se sentir "normal", antes da cerimônia ( e como as meninas do salão riram com ela naquela manhã!!!!)... depois soube que um casal de padrinhos atrasou, e, por isso a cerimônia começara meia hora depois (ela ligava para o celular dele, da esquina, dentro do carro com seu pai... ele dizia que os convidados não eram suficientes para ela chegar... a velha mentirinha para proteger o outro, como diria L. Fernando Veríssimo); ah, claro que eles não podiam fazer mais nada para contentar a todos na hora da festa, afinal gregos e "troianos" são complicados em essência... e não se pode agradar a todos, diga-se de passagem (nem esse era o objetivo deles, falando a verdade)!








Não era, para eles, naquele momento, apenas dizer o sim (porque isso já haviam feito, aos olhos mais perceptivos, há tempos), mas era a vontade de reunir as pessoas mais importantes de suas vidas num momento único, receber a bênção desejada e escolhida... e a benção, na hora de uma cerimônia dessas, é algo que mexe com as almas postas à prova - ela não pensava assim, até então! Mas, abençoar "dois oceanos" que foram criados por Deus, para que um dia se encontrassem e, mesmo juntos, permanecessem com suas diferenças e individualidades, modificou toda a essência daquela união, que já era ímpar! É como se Deus falasse através do amigo, que a escolha tem sempre um fundo maior... de verdade, de vontade, de essência! E fugir disso é negar o Amor cultivado...


Não era apenas dar de comer, mas escolher as mãos que o fizessem da melhor maneira, como uma representação de tudo o que lhes fizera chegar até ali... e muito bem o escolheram! Entre os dez melhores do Brasil, segundo a Embratur e o paladar exigente dos noivos, figura o Villa Maggioni (tomando aqui a liberdade do detalhe: http://www.restaurantevillamaggioni.com.br/), dono de um cenário de sonho e de mãos brilhantes, tanto para o doce como para o ponto do sal e da pimenta...




E também não era apenas dar de beber, mas proporcionar a quem ali estivesse as melhores garrafas de um líquido que precisa de tempo para amadurecer, para liberar não apenas o sabor, mas o cheiro essencial no fundo da taça. Como diria Virginia Wolf, "a linguagem é o vinho sobre os lábios"... e eles não tinham como falar melhor de seu amor e agradecer de outra forma aos seus convidados, se não pelos vinhos que escolheram com tanto cuidado e carinho... e afronta maior fariam aqueles que não o bebessem! Quando duas almas que se encontram lhe oferecem o que de melhor souberam plantar, recusar é uma forma mal-educada de abençoar a tudo!









As últimas palavras certamente seriam as de agradecimento: pela presença, pelo carinho, pelos presentes (tão a cara deles) que ganharam e agora estão compondo o cenário do lar onde habita a cachorrinha, o pé de manjericão, a presença do enxoval de uma pré-adolescente lindíssima, prestes a mudar para lá... e duas criaturas abençoadas no amor de Deus! Certamente, agora eles esperam a visita de todos, para cozinharem, porem a mesa, abrirem o vinho... e deixarem (entre as seletas opções dos armários da casa) por conta dos convivas a escolha da música, que melhor cair para os ouvidos destes, durante a refeição!










Que assim seja, por longos e duradouros anos, amém!



A todos, bon appétit!


K.

Nenhum comentário: