quinta-feira, 24 de abril de 2008

Lua(e sol e vento e nuvens) de mel....





Por um momento, estaremos fora do ar... logo voltaremos com muitas novidades... e deliciosos sabores sobre a primeira parte da viagem! Besos e saludos, amigos!!!!

segunda-feira, 7 de abril de 2008

Da série "nós recomendamos"











Eis que, numa dessas voltas cibernéticas, encontramos um site que tem quase tudo o que a gente conheceu e adorou por aí... em matéria de vinho, de comida, de romantismo... então, visitem esse site aqui http://destemperados.blogspot.com/ e deliciem-se, não apenas com as fotos (maravilhosas), mas com as indicações, muito bem temperadas (para usar o trocadilho), diga-se de passagem! A parte de chupar os dedos nos ficou mesmo com o Spa do Vinho, onde AINDA não fomos por motivos óbvios... snif, snif!!!! Ademais, excelentes dicas para bons momentos... a propósito, a foto ilustrativa do nossopedemanjericao foi tirada numa dessas tantas noites românticas, no Belle du Valais (procurem o link "Gramado a dois" para terem noção do que estamos chamando de romantismo)... ah, e a La Pierrade (fondue de lâminas de carne, delicadamente preparadas sobre uma pedra vulcânica na mesa, que mais parecem pedaços de seda avermelhada) é, sim, o charme e a delícia da casa, sobretudo para os que são habitués das clássicas derretidas...

Mas nada, nada, nada se compara è elegância do Bouquet Garni (a foto ao lado foi incontroladamente surrupiada dos destemperados, pq todas que eu tirei ficaram tremidas... não sei usar o modo noturno, até agora, da nossa câmera)... um lugar para ir ao menos uma vez por ano, comer aquele cordeiro com risoto de abacaxi - ou a avestruz com molho de frutas vermelhas que o J. pediu e babamos de bom - beber, meia garrafa de um branco na entrada e meia de um tinto no prato principal, olhar fundo nos olhos do seu amor... e não precisar dizer mais nada!!!! Ai, ai... tão estranha é a vida sobre a Terra!!!

sexta-feira, 4 de abril de 2008


Então esse fim-de-semana precisamos fechar as janelas, as cortinas marrons da sala, estender o tapete de fio cru sob as almofadas vermelhas, procurar nos armários os mais lindos filmes que já vimos juntos e escolher a trilha sonora, em bossa-blues-rock-jazz-clássico do último fim-de-semana-de-nós-dois (como vamos chamá-lo), antes do casamento! Na próxima semana tem muita prova de cabelo, maquiagem, entrega de vinhos, parentes no aeroporto... tudo porque esse bendito pé de manjericão cresceu até precisar de um quintal, de uma grama, de um varal, de mais cachorros, de uma menina de 11 anos dormindo com um MP3 no ouvido... e enquanto a gente dá um tempo no mundo lá fora, para olhar um pouco mais as paredes desse belo lar, feitas de argamassa, tijolos, lembranças, sonhos e muitas metas, deixamos aqui a representação dos todos aromas da nossa vida: nosso pé de manjericão, que mora temporariamente no parapeito da cozinha, e essa musiquinha aqui ó:

http://www.youtube.com/watch?v=uMm3tAeKdyw

... a nós, bon appétit!

K.& J.

terça-feira, 1 de abril de 2008

Belas berinjelas!!!!



Como prometido, hoje é dia de conserva de berinjelas!
Além da criatividade, você vai precisar de:
4 berinjelas grandes e lavadas;
1/2 pimentão vermelho;
1/2 pimentão verde;
1/2 pimentão amarelo;
1/2 pimentão roxo;
1/2 pimentão creme;
1 cebola cortada à Julienne;
1 raminho de alecrim;
1 raminho de tomilho;
manjericão fresco;
alcaparras;
flor de sal;
uma excelente frigideira de Teflon e tempo.

A receita original pede para cortar as apetitosas à Brunoise, mas para efeitos visuais, criei a técnica da rodela, que é assim: você corta as berinjelas (com casca) em rodelas de 1 cm mais ou menos, espalha em refratários e salpica flor de sal (há quem prefira sal grosso mesmo, mas é só não exagerar na quantidade, que daí não fica salgado, no final... apenas salpique). Deixe assim por uns 20 min (isso tira toda a água da berinjela e evita que ela fique com aquele amarguinho, no final do paladar - esta técnica serve para qualquer outra receita que levar esse suculento vegetal). Depois, lave-as novamente em bastante água e coloque na frigideira (apenas borrifando umas gotinhas de azeite). Como berinjelas ficam prontas muito rápido em contato com o fogo, você não pode sair de perto (nem olhar de lado), senão vai perder o ponto "aspecto torradinha", que faz toda a diferença (elas devem ficar exatamente como aparecem na foto acima). Agora, é hora de montar: nos recipientes devidamente esterilizados (a pedidos, depois estarei ensinando como esterilizar vidros e conservas, para que durem mais - é bem fácil, viu, pessoal?), forre o fundo com as cebolas levemente douradas em azeite, algumas alcaparras e, em seguida, vá montando as camadas, alternando fatias de berinjelas e pimentões coloridos. A cada camada, um fio de azeite e polvilhadas de manjericão, alecrim, tomilho, o que quiser utilizar (cuidado apenas para não macerar o alecrim, neste caso específico, para não passar de aromático a enjoativo). Ao final, feche o vidro e deixe curtir por uma semana, na geladeira... o legal é sempre deixar alguém que não viu o preparo abrir o vidro, quando for servir, pois, além do aroma exuberante, o escuro da casca da berinjela visto pelo lado de fora do vidro vai contrastar de forma marcante com o esbranquiçado dela, na parte de dentro!!! Um show de cores (e, aí que está a diferença entre picá-las em cubinhos ou fatiá-las em pedacinhos mais grossos). Vejam os meus namoradinhos:





Bon appétit!!!

K.